Autoridades norte-americanas afirmam que as próximas duas semanas serão ainda mais difíceis para a população.

O número de casos de coronavírus não para de subir nos Estados Unidos, ultrapassando a marca dos 367 mil diagnósticos. Em Nova Iorque, local mais afetado no país, os hospitais estão operando no limite e profissionais da saúde protestam contra a falta de equipamentos de proteção.

O prefeito Bill de Blasio visitou uma fábrica que está produzindo os materiais e disse que a cidade está enfrentando um inimigo invisível:

 

São cerca de 11 mil mortes provocadas pela doença em território norte-americano.

Na Europa, o governo da Itália aprovou um pacote financeiro para beneficiar empresas afetadas pela crise do coronavírus. Serão destinados 400 bilhões de euros, metade para o mercado interno e a outra parte para fortalecer as exportações. São mais de 132 mil casos da doença e cerca de 16.500 mortes.

Já na Espanha, o número de vítimas caiu pelo quarto dia consecutivo. No entanto, uma notícia causou revolta no país. A polícia de Santiago de Compostella confirmou que uma carga de máscaras, avaliada em quase 30 milhões de reais, foi roubada de uma fábrica na região da Galícia. Um empresário local foi preso, suspeito de intermediar a venda de parte dos materiais para uma empresa de Portugal.

No total, são cerca de 136 mil casos e pelo menos 13340 vítimas da doença em território espanhol. Diagnosticado com o novo coronavírus há onze dias, o primeiro-ministro do Reino Unido continua internado em uma unidade de terapia intensiva de um hospital em Londres. O quadro de saúde de Boris Johnson, de 55 anos, piorou ontem e motivou a transferência para a UTI.

Integrantes do governo afirmam que ele está melhor e que deve retornar ao gabinete em breve. O Ministro de Relações Exteriores, Dominic Raab, assumiu a liderança do governo britânico. São mais de 51 mil casos e cerca de 5300 mortes provocadas pelo coronavírus no Reino Unido.

Na América do Sul um dos países mais afetados pela pandemia é o Equador. São mais de 3700 infectados e quase 200 vítimas. O governo decretou o uso obrigatório de máscaras em locais públicos. O Chile também anunciou a obrigatoriedade do uso dos produtos para todos os passageiros do transporte público e privado.

Já na Colômbia, o governo estendeu a ordem de isolamento social até 26 de abril. E no Uruguai, autoridades confirmaram que mais de 80 pessoas que estão dentro de um navio cruzeiro australiano ancorado no país estão infectadas pelo coronavírus. Até agora, o governo uruguaio permitiu o desembarque de seis pacientes com risco de morte.

Em todo o mundo há mais de 1 milhão e 300 mil infectados e quase 75 mil mortos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome