O Procurador-Geral da República pede que o Supremo Tribunal Federal suspenda o inquérito que apura ataques virtuais aos integrantes da Corte.

A ação ocorre no mesmo dia em que a Polícia Federal realizou uma operação contra alguns deputados, jornalistas e empresários.

Segundo o PGR, o Ministério Público foi surpreendido com as ações de hoje.

Para Augusto Aras, o inquérito precisa ser acompanhado por um órgão de investigação penal.

Na época em que era comandada por Raquel Dodge, a Procuradoria-Geral da República já tinha se manifestado contra o inquérito que apura a divulgação de notícias falsas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome