Mais de um ano depois de o presidente Michel Temer assumir o cargo, o governo federal sequer abriu a licitação para a instalação de câmeras de vigilância nos principais prédios públicos de Brasília.

Estão sem monitoramento os Palácios do Planalto, da Alvorada e do Jaburu, além da Granja do Torto, a residência de campo da presidência da República.

As informações foram obtidas pelo repórter Pablo Fernandez.

Brasília – Palácio do Planalto (Wilson Dias/Agência Brasil)

No caso do Palácio do Planalto, local de trabalho dos presidentes, não há sistema de segurança desde 2009, quando o prédio passou por uma reforma concluída em 2010.

A situação foi exposta no início do ano pelo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen.

Na época, o general chegou a afirmar que a situação era de descontrole e disse acreditar que as câmeras foram retiradas de forma proposital.

Segundo ele, era “muito conveniente não haver registros nem para a defesa das pessoas nem para a acusação do Ministério Público”.

Brasília – Palácio do Jaburu (Ichiro Guerra/PR)

Para o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, José Robalinho Cavalcanti, a falta de câmeras, além de causar prejuízo a eventuais investigações, expõe o patrimônio e o acervo da Presidência da República.

Segundo ele, no entanto, há outras formas de fazer a segurança e haver um controle de entrada e saída de pessoas:

Alguns equipamentos de segurança chegaram a ser comprados em 2015, mas as câmeras não.

Atualmente, segundo o GSI, há apenas UM aparelho do lado de fora do Palácio do Planalto.

A câmera – instalada por meio de comodato – cobre somente uma parte do estacionamento.

O especialista em segurança patrimonial pública e privada Jairo Gawendo – que fez parte do Exército de Israel – diz ser incompreensível haver prédios públicos tão importantes sem um circuito integrado de câmeras, com recursos que possam identificar atitudes suspeitas:

Brasília – Palácio da Alvorada (Wilson Dias/Agência Brasil)

Na semana passada, um jovem de 15 anos – que pegou o carro escondido dos pais – invadiu o Palácio da Alvorada e só foi detido no terceiro andar do prédio.

No sábado, uma mulher pulou a cerca do Palácio do Jaburu e foi detida por seguranças no estacionamento da residência de Michel Temer.

Em nota, o Gabinete de Segurança Institucional afirma que o novo sistema de Proteção Eletrônica dos Palácios está “em fase de projeto”.

Ao todo, serão NOVE subsistemas que vão incluir, dentre outras ferramentas, o controle de acesso de pessoas e veículos, o vídeomonitoramento e a segurança do acervo histórico e cultural da Presidência.

O custo – estimado anteriormente em pelo menos 10 milhões de reais – ainda pode ser alterado.

A BandNews FM tentou falar com o general Sérgio Etchegoyen, mas ele não quis dar entrevista.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome