A quantia desperdiçada é suficiente para alimentar cerca de 19 milhões de pessoas diariamente ao longo de um ano, o mesmo que toda a população do Chile. Enquanto isso, 7 milhões de brasileiros vivem em situação de insegurança alimentar grave, ou seja, são privados de comerem em algum momento devido à falta de recursos. No mundo, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação, a FAO, alerta que um terço dos alimentos produzidos para o consumo humano é perdido.

Acompanhe o 1º capítulo da série de reportagens especiais sobre desperdício de alimentos:

A fase de comercialização e abastecimento representa 30% das perdas

Ao menos 10% dos alimentos são desperdiçados pelo consumidor. Para o analista da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Gustavo Porpino, os hábitos culturais dos brasileiros explicam porque muito alimento vai para o lixo.

A estimativa da Embrapa é que 50% das perdas de alimentos ocorrem durante o manuseio e transporte. A fase de comercialização e abastecimento representa 30% das perdas.

O superintendente de abastecimento social da Companhia Nacional de Abastecimento, Newton Araújo Silva Junior, explica que a maioria dos alimentos ainda é transportada em embalagens inadequadas.

A cadeia de perdas e do desperdício tem vários caminhos! Ainda no campo os prejuízos chegam a 10%. O pequeno produtor rural de Atibaia, no interior de São Paulo, Roberto Almeida, é prova disso. Para combater as perdas, a nutricionista e chef de cozinha Aline Rissato defende uma mudança de atitude da sociedade e o uso integral dos alimentos.

No segundo capítulo da série, você vai conhecer o trabalho de restaurantes e supermercados no combate o desperdício.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome