Princesas, heróis, carros… desenhos e filmes que povoam o imaginário das crianças estão completamente espalhados pelas papelarias. Ceder a esses apelos pode significar um enorme rombo no orçamento: uma pesquisa feita pelo Procon de São Paulo mostra que, enquanto um caderno pequeno de brochura com 96 folhas e capa lisa sai, em média, a R$ 3,64, um com o desenho do Mickey custa por R$ 9,52 – é quase três vezes mais.

A solução todo mundo conhece, mas a economista e professora da UNG Univeritas Nilza Siqueira repete: não levar as crianças à papelaria. Na prática, cada pai acaba adotando uma tática. Alguns pais cedem em apenas alguns produtos; outros deixam os pequenos escolherem apenas cores e modelos. Seja qual for a estratégia, Nilza diz que essa é uma boa hora para começar a falar de consumo consciente com os filhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome