Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Empresa de móveis planejados não cumpre os prazos e causa prejuízo aos clientes

Imagine a seguinte situação: você vai mudar de casa, planejou e comprou tudo com antecedência, mas se vê às vésperas da mudança sem lugar para guardar os pertences no novo lar porque os móveis, que já estão pagos, não foram entregues!

Essa é a realidade de clientes da empresa de móveis planejados Millo, que recentemente entrou em processo de recuperação judicial e, além de não cumprir os prazos estabelecidos em contrato, não devolve o dinheiro recebido.

O consultor de negócios Tomás Roldan contabiliza um prejuízo de 45 mil reais:

Já para a jornalista Lane Villas Boas, o prejuízo foi maior – 60 mil:

Alguns clientes dizem que receberam a orientação de vendedores da própria empresa para suspender o pagamento, como a farmacêutica Cristiane dos Santos:

Em uma rede social, mais de 600 pessoas se organizaram e criaram um grupo contra a empresa, alertando outras pessoas a não comprarem produtos da loja.

No site ReclameAqui, mais de 1.600 pessoas já fizeram reclamações contra a Millo.

O PROCON, que também tem notificações contra a empresa, passa três orientações para quando o fornecedor não entrega o produto:

Exigir o cumprimento forçado do que está estabelecido em contrato, aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente ou rescindir o contrato, com direito à restituição da quantia paga antecipada com o valor atualizado.

Procurada, a Millo Mobiliária sob Medidas diz que todos os clientes com data de entrega prevista entre agosto de 2017 e fevereiro de 2018 estão como credores da empresa.