Ainda que o ex-deputado Carli Filho seja condenado pelo júri popular que começou nesta terça, ele sai livre do Tribunal.

No Brasil, vale o entendimento do Supremo Tribunal Federal de que a prisão de um réu só pode ser decretada após a condenação dele em segunda instância. E o futuro de Carli Filho começou a ser desenhado na tarde desta terça, pelas mãos dos sete jurados – cinco mulheres e dois homens -, que compõem o conselho de sentença.

Mais detalhes de Curitiba, com Daiane Andrade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome