Um levantamento da ONG Avante aponta que apenas 7% das bonecas fabricadas no Brasil, em 2017, são negras. A campanha “Cadê nossa boneca?” chama a atenção para o processo de autoidentificação das crianças desde o começo da vida. E sobre o assunto trazemos duas sugestões. O documentário “Lápis de Cor”, dirigido por Larissa Santos, que é integrante do movimento de cinema Tela Preta, questiona a representação racial no universo infantil em exemplos simples, como o momento em que uma criança precisa se desenhar num pedaço de papel.

Ainda indicamos o livro infantil “A Cor de Coraline”, de Alexandre Rampazo. O autor passeia pelas inúmeras possibilidades contidas numa caixa de lápis de cor e na imaginação infantil a partir da pergunta de um colega para a pequena Coraline, e mostra que o mundo é mais colorido do que imaginamos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome