Mario Sepúlvera chegou à superfície aparentando estar bem humorado e distribuiu pedras ao presidente Sebastián Piñera. (Foto: Governo do Chile)

Datas marcadas pelo alívio após dois resgates apreensivos, difíceis e comoventes. O mais recente foi o dos 12 garotos e do técnico da equipe de futebol Javalis Selvagens, presos dentro de uma caverna na Tailândia. Inundações causadas pela chuva impediram a saída deles.

Há oito anos, o mundo também acompanhava as estratégias para retirar 33 trabalhadores soterrados a mais de seiscentos metros de profundidade devido a um acidente na mina de San José, no Chile. Só que o resgate demorou bem mais que 17 dias: foram dois meses!

Mário Sepulveda, o segundo chileno a ser socorrido, se lembra do momento em que voltou a respirar o ar do lado de fora da terra e dos dias de apreensão. Mário fez oito anos de terapia e lida com as consequências do trauma até hoje. Para o chileno, neste processo de recuperação dos garotos da Tailândia, é fundamental que eles tenham um apoio psicológico e que evitem exposição excessiva à mídia.

O médico psiquiatra e colunista da BandNews FM, Daniel Barros, concorda. Ele diz que a reação individual de cada adolescente precisa ser respeitada.

Ouça a reportagem na integra:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome