Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Mônica Bergamo: união do Centrão com Alckmin deixa mais claro o quadro eleitoral

Foto: Paulo Whitaker / REUTERS

Com a união do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin com o centrão, o quadro eleitoral da direita está bem claro e a esquerda continua em completa desordem. Essa é a avaliação da colunista da Rádio BandNews FM Mônica Bergamo.

Segundo a jornalista, com a união de Alckmin com o centrão, o quadro da direita está definido. O deputado federal Jair Bolsonaro deve ficar isolado no ponto mais extremo desse espectro político e Alckmin passa a ser o personagem principal da centro-direita com estrutura partidária e mais tempo de TV.

Segundo a nossa colunista Mônica Bergamo, a esquerda continua em desordem. O PSB segue sendo disputado pelo ex-governador do Ceará Ciro Gomes e pelo PT. A legenda ainda discute que caminho deve tomar porque dentro do partido existem divergências em relação a isso. A parte do Sul não quer relação com nenhum dos dois, já a parte do Nordeste, principalmente Pernambuco, precisa de proximidade com o PT. O apoio do ex-presidente Lula pode decidir a eleição do governo pernambucano e a neutralidade é cogitada.

De acordo com Mônica Bergamo, esse cenário deixa a esquerda bem fragmentada, com muitos candidatos e com pouco tempo de TV. O PT tem Lula como um trunfo, apesar de preso, está na frente nas pesquisas. O petista ainda garante muitos votos mesmo que a candidatura dele seja impugnada.