Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Sistema de compartilhamento de bikes registra furtos em São Paulo

Operando há pouco mais de duas semanas em São Paulo, a Yellow – sistema de compartilhamento de bicicletas – diz que já havia calculado eventuais prejuízos com o furto de peças e até de bikes. O serviço funciona por meio de aplicativo com monitoramento por GPS.

As bikes contam com travas e podem ser deixadas ou alugadas em qualquer lugar; inicialmente, pouco mais de 500 estão circulando na capital paulista. Imagens enviadas por ouvintes da BandNews FM mostram bicicletas da Yellow sem rodas, bancos, freios e até sendo carregada em um carrinho de compras – essa, segundo a empresa, foi recuperada.

As bicicletas são exclusivas, com peças que não cabem em outra. Essa é uma das estratégias da Yellow, segundo o diretor de Comunicação e Marketing, Luiz Marques: “Boa parte das peças é feita sob medida. Então, só a bicicleta Yellow tem essas peças. Por isso que, nesse começo, vão ter as pessoas que vão arriscar roubar, mas em pouco tempo elas vão perceber que não vale a pena”.

Ouvintes da BandNews FM relataram várias bicicletas da Yellow danificadas pela cidade de São Paulo.    Foto: Aline De Nadai/@nadainsta_

Apesar dos furtos, a empresa diz que ainda vai disponibilizar quase 20 mil bicicletas até o fim do ano. Antes de ser lançado, de acordo com o diretor, o serviço foi apresentado aos órgãos de segurança: “Tem acontecido alguns casos, mas estão abaixo do previsto. A gente teve algumas conversas com a polícia, principalmente a Polícia Militar, e tudo está sendo feito de um jeito muito conversado”.

A bike da Yellow não tem um ponto específico para a entrega; basta pegá-la e deixá-la em qualquer lugar. O serviço é liberado por uma tranca integrada à roda traseira. A empresa já fez boletins de ocorrência, mas disse que os dados são sigilosos.