Foto: Flávio Tavares

Um levantamento feito pela reportagem da Band News FM espalhada pelo Brasil mostra que a lei antifumo funcionou na maior parte do país e se mantém firme anos após a implementação.

Em São Paulo, quase dez anos após a legislação que combate o cigarro em ambientes fechados entrar em vigor, mais de quatro mil estabelecimentos foram multados.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o tabagismo passivo é considerado uma das principais causas de morte evitável. A Diretora do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, Cristina Megid, ressalta que o fumante passivo que pode ter as mesmas doenças de quem fuma.

Em apenas meia hora de exposição, a fumaça do cigarro já é considerada prejudicial. Salvador é a capital brasileira com a menor proporção de fumantes, segundo números do Ministério da Saúde: apenas 4,1% dos adultos em 2017.

Em Vitória e em João Pessoa, não há registro de autuação por descumprimento da lei antifumo desde que entrou em vigor, em 2014.

No Distrito Federal, um estabelecimento foi fechado e seis foram autuados somente neste ano pela Vigilância Sanitária por não cumprir as normas. Por lá, as penalidades podem resultar em multas que variam de R$ 2 mil a R$1,5 milhão de reais.

Já o Sindicato dos Bares e Restaurantes de Fortaleza informou que as fiscalizações não são tão frequentes e que o cigarro naturalmente é rejeitado por parte do público dos restaurantes. Conforme a lei, as multas para quem desobedecer a proibição podem chegar a R$14.000,00.

Ouça a reportagem:

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome