A tempestade, com ventos de 150 quilômetros por hora, segundo o centro nacional de furacões, perdeu força nesta madrugada antes de chegar à Carolina do Norte.

Equipes de resgate trabalham para retirar 150 pessoas de casas, e vários imóveis ficaram submersos nas enchentes.

A brasileira Dóri Blau deixou a Carolina do Sul, onde mora para fugir do fenômeno, mas conta que muitas pessoas preferem se arriscar:

Dóri lamenta o fato de uma amiga dela ter que abandonar a casa recém construída em Charleston, na Carolina do Sul, para se proteger.

Ela havia se mudado havia apenas seis dias e agora está apreensiva de como vai encontrar o imóvel quando voltar.

O governador da Carolina do Sul, Henry McMaster, declarou que as equipes de resgate teriam dificuldade por causa da falta de eletricidade, pontes quebradas e árvores caídas interditando estradas.

Ele deu um recado à população:

Foi o que a Fabiana Carneiro fez.

A brasileira deixou a cidade de Anderson, na Carolina do Sul, e foi para um hotel no estado na Georgia.

Agora ela tem receio, já que perdeu tudo na passagem do furacão Irma, no ano passado.

O meteorologista da Climatempo Bruno Maon diz que o Florence que chegou a ser de categoria 4 perdeu força e caiu para UM e explica como são classificadas as categorias de um furacão.

Pelo menos três pessoas morreram após uma árvore de grande porte cair em uma casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome