A advogada e professora da USP Janaína Paschoal, do PSL, agradece aos mais de dois milhões de votos que recebeu se tornando a deputada estadual mais votada da história de São Paulo. Em entrevista à Rádio BandNews FM, uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff disse que é uma honra ter uma votação tão expressiva no Estado.

Sobre o segundo turno na disputa presidencial, Janaína Paschoal afirmou que quem assumir a Presidência terá que governar para todos. Segundo a advogada, a pluralidade é a maior riqueza do Brasil e quem vencer a eleição para o Planalto precisa ter isso em mente.

Janaína Paschoal deixou uma mensagem para todos os políticos que ainda estão concorrendo e também aos eleitores de que é preciso ter tolerância, saber ouvir e sinalizou que a ponderação é sempre o melhor caminho. A professora da USP garantiu que não aceitaria um cargo em um eventual governo de Jair Bolsonaro porque pretende cumprir o mandato até o fim.

Na disputa ao governo de São Paulo, a advogada disse que não vai subir em nenhum palanque porque pretende adotar uma postura independente na Assembleia Legislativa.

Sobre a declaração de Bolsonaro de que vai acabar com toda forma de ativismo, Janaína Paschoal avaliou que o candidato deve ter falado no sentido de não ter grupos que impõem uma convicção ao outro.

A deputada eleita pelo PSL afirmou ainda que vê no colega um desejo de união dos brasileiros, mas não de cunho totalitarista porque aí seria igual ao PT.

 

Ouça a entrevista completa:

1 COMENTÁRIO

  1. Ela foi eleita para ser Deputada, matéria desnecessária. A imprensa é acostumada a fazer “auê” onde não existe assunto….

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome