A segunda partida da final Copa Libertadores da América, entre os argentinos River Plate e Boca Juniors, foi adiada mais uma vez. O conselho e o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguezo, confirmaram que a decisão não será disputada neste domingo (25) após um pedido do Boca Juniors.

Pelo Twitter, a entidade organizadora do evento disse que o objetivo de postergar o jogo é para “preservar a igualdade desportiva”. A Conmebol também informou pela rede social que a data da final será analisada e decidida em uma reunião na cidade de Assunção, no Paraguai, na manhã da próxima terça-feira (27), com os presidentes dos clubes finalistas.

O Boca Juniors cobra que o River Plate seja responsabilizado e penalizado pelo comportamento de seus torcedores, que na tarde de ontem (24), data prevista para a final, apedrejaram o ônibus dos xeneizes na entrada do time ao estádio Monumental de Núñez.

Os jogadores Pablo Pérez, capitão do Boca, e Gonazalo Lamardo, jovem das categorias de base, precisaram ser levados ao hospital com lesões graves no olho. O motorista do ônibus chegou a ficar desacordado depois de levar uma pedrada.

O Boca pede uma punição exemplar ao rival, assim como aconteceu contra si em 2015, quando o clube foi eliminado da competição sulamericana após alguns torcedores usarem gás de pimenta contra os atletas dos Milionários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome