O relatório que livra Donald Trump da acusação de concluio com a Rússia nas eleições de 2016 está longe de encerrar o caso, avalia o professor de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro Maurício Santoro.

Isso porque, apesar de o texto dizer que as investigações não resultaram em provas, ele não elimina a possibilidade de ter havido algum tipo de negociação.

“O resultado dessa primeira rodada é bom para Donald Trump, mas deixa um sentimento de incômodo no ar. Ele ainda pode ser indiciado por obstrução de Justiça”, diz Santoro.

O professor destaca a possibilidade de ex-aliados do presidente americano, como o advogado Michael Cohen e o ex-chefe da campanha Paul Manafort, fazerem delações nos próximos meses.

“Ainda tem muita coisa no ar que pode prejudicar Donald Trump. Mas ainda não apareceu uma prova irrefutável contra ele.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome