Foto: Divulgação/IP Paraguay

Quatro pessoas presas na Operação Patrón já chegaram à sede da Polícia Federal, na Zona Portuária do Rio, nesta terça-feira (19). O primeiro deles foi o arquiteto Orlando Stedile. Depois, a namorada do doleiro Dario Messer, Myra Athaide, e os pais dela.

A ação é um desdobramento da Câmbio Desligo e tem como principal alvo o ex-presidente do Paraguai Horácio Cartes. Além disso, visa reprimir crimes de lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa cometidos pelo grupo de Messer, conhecido como “doleiro dos doleiros”. Ele foi preso em julho após ficar mais de um ano foragido.

Ao todo, são 37 mandados judiciais expedidos pelo juiz federal Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, na capital fluminense, Armação dos Búzios, na Região dos Lagos, Grande São Paulo e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Essa última faz fronteira com o Paraguai.

Desses pedidos, 17 são de prisão preventiva, três de temporária e 18 de busca e apreensão. Os alvos que residem no Paraguai e nos Estados Unidos foram incluídos na Difusão Vermelha da Interpol.

A investigação identificou cerca de US$ 20 milhões ocultados, sendo mais de US$ 17 milhões em um banco das Bahamas. O restante foi pulverizado no Paraguai entre doleiros, casas de câmbio, empresários, políticos e uma advogada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome