Um ano depois do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho-MG, os impactos sócio-ambientais do desastre ainda são calculados. Com 270 vítimas, entre mortos e desaparecidos, o colapso da estrutura foi uma das maiores tragédias da história do país.

Ao longo desta semana, a Rádio Bandnews FM leva ao ar uma série de reportagens especiais. Em 2019, o consumo de medicamentos antidepressivos cresceu 56% em Brumadinho, na comparação com o ano anterior, enquanto o de ansiolíticos aumentou 79 por cento.

No primeiro capítulo, a repórter Ana Luiza Bongiovani mostra o trauma psicológico causado a quem estava no caminho da lama e os danos à saúde dos atingidos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome