Retração da mineração impactou outras áreas, como o comércio; custo de vida aumentou segundo moradores.

O rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão ainda reflete na economia de todo o estado de Minas Gerais. O PIB (Produto Interno Bruto) mineiro teve resultado negativo no ano, diminuindo 0,2% em relação ao ano anterior, segundo a Fundação João Pinheiro.

A mineração responde, historicamente, por cerca de 8% de todas as riquezas produzidas em Minas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Mineração.

Na quinta e última reportagem da série especial da Rádio Bandnews FM sobre o primeiro ano do rompimento da barragem da Vale, a repórter Ana Luiza Bongiovani traz os impactos econômicos da tragédia e as perspectivas para o futuro da mineração.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome