Às 12h28, uma avalanche de lama mudaria histórias para sempre. A onda de quase 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração atingiu Brumadinho em uma velocidade de 100 km/hora, devastando o que encontrava pela frente.

Um ano depois do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, os impactos sócio-ambientais ainda são calculados.

270 pessoas morreram e 11 ainda estão desaparecidas. Até agora, ninguém está preso.

Ao longo do dia, está prevista uma série de eventos para homenagear as vítimas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome