O volume de chuvas que caiu no litoral sul de São Paulo superou o que era previsto para o mês inteiro. Apenas no Guarujá, onde há o maior número de mortes, foram 282 milímetros em um espaço de 12 horas – em março eram esperados 260 milímetros.

Em Santos, o temporal quase atingiu a média histórica para o período no município. Segundo o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, apesar dos alertas emitidos nos dias anteriores, a chuva de hoje surpreendeu:

 

A cidade de Santos registrou a morte de um morador por causa das chuvas; em São Vicente, um casal perdeu a vida ao tentar escapar em meio ao um deslizamento de terra. Em São Vicente, o trabalho principal dos bombeiros e da Defesa Civil acontece no Parque Prainha, onde duas pessoas estão desaparecidas.

De acordo com o prefeito Pedro Gouvêa, o monitoramento das áreas afetadas deve ser feito ao longo de todo o dia:

 

O temporal também provocou diversos pontos de alagamentos nas rodovias que cortam a Baixada Santista. Um deslizamento atingiu a pista de subida da serra da Anchieta; Conego Domenico Rangoni e a Rio-Santos também apresentaram problemas.

Entre o Guarujá e Bertioga, uma árvore caiu e bloqueou o tráfego na altura do quilômetro 16. O secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano, diz que o governo tem trabalhado para garantir a segurança nas rodovias.

 

Segundo a Climatempo, a expectativa é para novas pancadas de chuva até quinta-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome