Foto: Marcelo Casal Jr / Agência Brasil

Uma pesquisa feita pela Rede Nossa São Paulo, que é uma organização da sociedade civil, mostra que a maioria dos paulistanos apoia as medidas de isolamento adotadas pelo governo do Estado.

Para 67% dos entrevistados, a saúde, própria ou de familiares, é a principal preocupação durante a pandemia.

Outros 21% consideram as finanças pessoais o principal problema.

Segundo o levantamento, 67% dos moradores da capital paulista ouvidos afirmam ter perdido renda.

Para o coordenador-geral da Rede Nossa São Paulo, Jorge Abrahão, a pesquisa demonstra também que a população defende o Sistema Único de Saúde.

 

Jorge Abrahão destaca que a maior parte dos entrevistados também vê na renda básica – que hoje está presente no Bolsa Família, no Auxílio Emergencial e no Seguro Desemprego – como principal medida de combate ao coronavírus.

A população entende que a renda básica é a única forma de garantir que as pessoas fiquem em casa.

 

A pesquisa aponta que 57% dos entrevistados vê a postura do presidente Jair Bolsonaro como inadequada para o combate à pandemia.

A maioria da população apoia a postura do governo do Estado e da prefeitura da capital.

 

Entre os que tinham renda antes da pandemia, 61% afirma que tiveram redução na jornada de trabalho – e 6% disseram que foram demitidos.

A perda do emprego, para 11%, é a principal preocupação durante a crise.

A pesquisa também perguntou se as pessoas acreditam que a crise econômica que o país passa irá piorar e 49% disseram que sim.

Outros 36% acreditam que vai aumentar a desigualdade social.

A pesquisa ouviu 800 pessoas com 16 anos ou mais, por formulário na internet, entre os dias 17 e 26 de abril.

A margem de erro da pesquisa é de três pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

Veja a íntegra da pesquisa

Edição: Narley Resende

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome