A mulher acusada de negligência na morte de um menino de 5 anos que caiu do 9º andar de um prédio no Recife divulga uma carta na qual pede perdão à mãe do garoto, de quem era patroa.

Sarí Gaspar Côrte Real é a primeira-dama de Tamandaré, uma cidade a 100 km da capital pernambucana, e estava responsável pelo pequeno Miguel enquanto a empregada doméstica passeava com o cachorro da empregadora.

Imagens de uma câmera interna do prédio mostram que o menino entrou no elevador e que foi a patroa quem apertou o botão que o levou até o 9º andar.

No texto, Sarí Côrte Real diz que, “como mãe”, é “absolutamente solidária ao sofrimento” da empregada doméstica Mirtes Renata e da família dela.

Ela afirma que não tem “o direito de falar em dor”, mas alega que esse pesar “a acompanhará também pelo resto da vida”.

Na carta, divulgada pelo advogado Pedro Avelino, a primeira-dama de Tamandaré defende que está “sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram” e que “as redes sociais potencializam o ódio das pessoas”

O documento termina com Sarí Côrte Real dizendo que “a Justiça esclarecerá a verdade”; ela foi presa por homicídio culposo, pagou fiança de R$ 20 mil e está respondendo em liberdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome