Imagem: reprodução / Band TV

Uma empresa de engenharia, matemática e logística desenvolveu um simulador que calcula a necessidade de leitos de UTI e a capacidade do sistema funerário da capital paulista de evitar um colapso dos serviços em meio à pandemia de coronavírus.

Foi a partir da simulação de cenários que a empresa Paragon Decision Science chegou à conclusão, por exemplo, de que era necessário abrir os cemitérios 24 horas por dia para poder dar maior fluxo ao transporte de corpos e aos enterros na cidade.

Sobre esse assunto, Narley Resende conversa com o presidente da empresa, Augusto Franzese.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome