É indiciada por abandono de incapaz com resultado morte a ex-patroa da mãe de Miguel Otávio, de cinco anos, que morreu após cair de um prédio de luxo no Recife, em Pernambuco, no início de junho. O inquérito policial foi concluído nesta quarta-feira (1).

De acordo com o delegado Ramon Teixeira, mesmo não tendo a intenção de matar, Sari Corte Real optou por deixar o menino sozinho no elevador do edifício. Segundo a perícia, depois de sair do elevador no 9º andar e seguir pelo corredor, Miguel subiu em uma grade presa a uma janela sem proteção.

Uma peça se soltou e o menino caiu de uma altura de 35 metros. Em caso de condenação, a pena da primeira-dama de Tamandaré pode variar de três a 12 anos de prisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome