“Não consigo respirar.”

O último apelo de George Floyd antes de ser morto por um policial nos Estados Unidos entrou na casa de cada pessoa que assistiu à cena do agente branco ajoelhado no pescoço do homem negro por oito minutos.

A falta de ar, sintoma que assustou agora o mundo inteiro por causa de um vírus, já fazia parte da vida de milhões de pessoas que são tratadas de forma diferente por causa da cor da pele.

O racismo entra na vida de todos nós, mas no caso das pessoas que não são brancas, ele pode terminar em morte – dentro e fora de uma pandemia.

Nesta semana, a BandNews FM leva ao ar uma série de reportagens sobre como o racismo agrava as consequências da pandemia para a população negra no Brasil – a maioria, pobres.

A partir de hoje, te convidamos a escutar.

Produção, reportagem e edição de Gabriela Mayer. Sonorização de José Antonio de Araújo

Episódio #1:

 

Cientistas do Observatório Covid-19 e a Prefeitura de São Paulo fizeram uma análise científica das mortes registradas na capital paulista até 17 de abril e descobriram que as pessoas pretas têm 62% mais chance de morrer por Covid-19 do que as brancas.

No Rio de Janeiro, outro estudo mostrou 62% de recuperação e 38% de mortes por entre pacientes brancos e 55% de mortes e 45% de recuperação entre pretos e pardos. As desigualdades no acesso à saúde são tema do segundo capítulo desta série especial de reportagens.

Produção, reportagem e edição de Gabriela Mayer. Sonorização de José Antonio de Araújo.

Episódio #2:

 

O pleno do Supremo Tribunal Federal adiou para agosto a decisão sobre uma medida cautelar concedida pelo Ministro Edson Fachin, que proíbe as operações policiais nas favelas do Rio de Janeiro durante a pandemia de Covid-19.

Enquanto isso, elas seguem vetadas. Durante a quarentena, as mortes pela polícia fluminense cresceram 43%, um novo recorde para o estado.

A violência policial, que tem 75% de negros entre suas vítimas, e as políticas de segurança são tema do terceiro capítulo desta série de reportagens.

Produção, reportagem e edição de Gabriela Mayer. Sonorização de José Antonio de Araújo.

Episódio #3:

 

Os trabalhadores sem carteira assinada respondem por 40% do mercado no Brasil. Sem vínculos – e portanto sem benefícios – e sem possibilidade de trabalho por causa do isolamento, foram os mais impactados economicamente pela pandemia. Mais uma vez, a cor da pele faz diferença na escala de efeitos da crise.

O informativo Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil, do IBGE, mostra que a informalidade atinge 47% de pretos e pardos e 34% de brancos. Os negros estão em posições mais precarizadas, como o trabalho doméstico, que ganhou olhares mais atentos desde o início da disseminação do coronavirus, como você acompanha no quarto capítulo desta série de reportagens.

Produção, reportagem e edição de Gabriela Mayer. Sonorização de José Antonio de Araújo.

Episódio #4:

 

O último capítulo desta série de reportagens mostra as respostas do movimento negro e das organizações das periferias para tentar amenizar as desigualdades que ficaram mais evidentes durante a pandemia.

O olhar transversal para a questão racial, ou seja, considerar estas desigualdades quando tratamos do desenvolvimento de toda e qualquer política pública, ainda é um desafio brasileiro, já que o país ignora a inequidade.

Depois de discutir as diferenças de acesso entre brancos e negros no Brasil em áreas como acesso à saúde, segurança pública, renda e trabalho ao longo desta semana, esta última reportagem mostra que a construção de igualdade de oportunidades, independentemente da cor da pele, passa por medidas individuais e coletivas.

Produção, reportagem e edição de Gabriela Mayer. Sonorização de José Antonio de Araújo.

Episódio #5:

1 COMENTÁRIO

  1. Boa tarde Amigos da Band News ,extremamente importante a abordagem do assunto ,se faz necessário ampliar e abrir mais espaços sobre o tema de qualquer forma é um inicio ,obrigado pela Radio se importar ,abs .

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome