A Justiça de Minas revoga as prisões temporárias da filha do empresário Ricardo Nunes e do Superintendente da Ricardo Eletro, Pedro Daniel. O pedido foi proposto pelo Ministério Público de Minas Gerais. Segundo a promotoria, os dois teriam colaborado com as investigações durante depoimento. O fundador da rede de varejo está preso em Belo Horizonte e deve ser ouvido hoje. Os três foram alvo da operação “Direto com o dono”, realizada nessa quarta com objetivo de combater crimes de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. O prejuízo estimado chega a R$ 400 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome