(Foto: Reprodução)

O número de mortes violentas caiu nas comunidades do Rio de Janeiro desde que a Justiça proibiu operações policiais nos locais.

Em maio, a região metropolitana registrou 305 óbitos por letalidade violenta, que reúne crimes como homicídios e roubos seguidos de morte.

Em junho, foram 201. O defensor público Daniel Lozoya compara os dados:

 

Segundo um relatório da Universidade Federal Fluminense, a queda tem relação direta com a liminar do ministro Edson Fachin.

Ela determina que as ações só podem ser feitas com autorização do Ministério Público. A Polícia Militar diz que não comenta dados extraoficiais, já que as informações sobre o número de operações e de trocas de tiros não existem na base de dados do governo.

Mas, desde a liminar do STF, a PM vem afirmando que as restrições facilitam o avanço do crime organizado e estimulam a disputa territorial entre milicianos e traficantes. É o que ressalta o porta-voz da PM do Rio, Mauro Fliess:

 

Hoje, o Supremo deve retomar o julgamento do mérito da ação, que foi proposta pela Defensoria Pública.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome