Manifestantes voltam a ocupar as ruas de Beirute, no Líbano, em um protesto contra a situação econômica do país e por explicações sobre a explosão no porto da última terça-feira.

Mais de 150 libaneses morreram e cerca de seis mil ficaram feridas. Ontem, um grupo de manifestantes chegou a invadir o Ministério das Relações Exteriores; a primeira investida, sem sucesso, foi sobre o parlamento local.

No sábado, três parlamentares renunciaram ao cargo; já as primeiras baixas no governo vieram hoje com os pedidos de demissão da ministra da Informação Manal Abdul Samad e do ministro do Meio Ambiente Damianos Kattar, que é considerado um aliado próximo do primeiro-ministro Hassan Diab.

Na Praça de São Pedro, o Papa Francisco pediu orações ao Líbano e o suporte da comunidade internacional. Mais cedo, a ONU promoveu uma reunião com os principais líderes globais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome