Reprodução

Em ofício enviado à Procuradoria-Geral da República, sete procuradores da força-tarefa Lava Jato em São Paulo apresentaram nesta quarta-feira (2) um pedido de desligamento coletivo das funções relacionadas à operação.

O pedido destinado ao procurador-geral da República, Augusto Aras, ocorre um dia depois do anúncio da saída de Deltan Dallagnol da coordenação da Operação Lava Jato em Curitiba.

No documento, os sete procuradores argumentam “incompatibilidades insolúveis com a atuação da procuradora natural dos feitos da referida força-tarefa, Dra. Viviane de Oliveira Martinzes”.

Assinaram o pedido de desligamento os procuradores Janice Agostinho Barreto Ascari, Guilherme Rocha Göpfert, Thiago Lacerda Nobre, Paloma Alves Ramos, Marília Soares Ferreira Iftim, Paulo Sérgio Ferreira Filho e Yuri Corrêa da Luz.

No ofício, os sete procuradores se colocam a disposição da PGR para “um período de transição para adotarem providências finais a parte dos casos que vinham sendo conduzidos” pela equipe em São Paulo.

De São Paulo, Narley Resende

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome