Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Em eleição histórica, COB irá definir nova presidência com protagonismo dos atletas

Pela primeira vez em mais de 40 anos, o Comitê Olímpico do Brasil terá uma eleição com mais de um candidato na disputa. Além do atual presidente, Paulo Wanderley, que terá Marco La Porta como vice, mais duas chapas da oposição concorrem ao pleito.

Também entram na disputa o Presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp, e o medalhista olímpico no vôlei de praia, Emanuel Rego. A outra chapa da opisição é formada pelo presidente da Confederação Brasileira de pentatlo moderno, Helio Meirelles, e o ex-velocista e medalhista olímpico Robson Caetano.

O colégio eleitoral do COB é formado pelas 35 confederações de esportes olímpicos, 12 integrantes da Comissão de Atletas e dois representantes do Brasil no Comitê Olímpico Internacional.

Na mesma ocasião, a Assembleia Geral vai escolher os sete representantes de Entidades Nacionais de Administração do Desporto que representem as modalidades integrantes dos programas olímpicos de Verão e de Inverno e o membro independente que tomarão assento no Conselho de Administração por quatro anos.

O candidato à reeleição Paulo Wanderley diz que um dos legados da gestão foi a reforma estatutária. Ele comanda o COB desde outubro de 2017.

“O COB vai continuar seguindo o processo de evolução em todos os sentidos. Quando cheguei, eu trouxe três pilares fundamentais: meritocracia, austeridade e transparência. E ainda, vou adicionar no próximo ciclo a excelência e a competência. São essas cinco palavras que vão nortear todas as ações do COB, de gestão até a capacidade esportiva”, afirma Paulo Wanderley.

Crédito: Divulgação. Paulo Wanderley tenta reeleição na presidência do COB.

Um dos candidatos da oposição, Rafael Westrupp, que já foi Conselheiro de Administração do COB, promete um crescimento do esporte olímpico no cenário nacional. Para o presidente da CBT, este é um momento no qual atletas e confederações têm uma grande responsabilidade no processo eleitoral.

” …para que todos os que clamam por mudanças importantes no movimento olímpico no Brasil e que buscam uma maior participação dos atletas e uma maior interatividade, um diálogo aberto e transparente com as confederações, têm a responsabilidade de buscar nesse movimento uma opção que responda a este anseio”, completa Rafael.

Créditos: Instagram “COB Mais Forte”. O Presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp, e o medalhista olímpico no vôlei de praia Emanuel Rego são candidatos da oposição no pleito.

O candidato Hélio Meirelles tem um plano de governo com 40 propostas e a prioridade, caso vença a eleição, é deixar o atleta em evidência e modificar a estrutura de governança.

“A principal proposta é no sentido de alterar a forma de se construir as estratégias para o futuro do COB. O plano será elaborado com a participação das Confederações e da Comissão de Atletas. Vamos tirar os poderes excessivos do presidente”, explica Helio.

Créditos: Instagram “Vem Ser”. A outra chapa da oposição é formada pelo presidente da Confederação Brasileira de pentatlo moderno, Helio Meirelles, e o ex-velocista e medalhista olímpico Robson Caetano.

A eleição do COB será nesta quarta-feira, às 10h, no Rio de Janeiro. O mandato do novo presidente vai até 2024.

Confira a reportagem para o quadro “Na Trilha do Pódio”: