Foto: Getty Images

O Hospital das Clínicas em São Paulo investiga 28 casos suspeitos de reinfecção pelo coronavírus.

Em agosto, um ambulatório foi reservado especialmente para acompanhar os pacientes que testaram positivo no exame RT-PCR por duas vezes.

De acordo com o coordenador da investigação, 70% dos pacientes estudados são profissionais da saúde.

O médico Max Igor Lopes afirma que a razão é a intensa exposição ao vírus e ao relaxamento nos cuidados após a primeira infecção:

 

O teste positivo em dois períodos pode ser explicado por algumas hipóteses.

Há a possibilidade de ser uma outra virose, o que pode causar confusão no resultado por existir ainda fragmentos inativos da doença no paciente. Ou pela longa permanência do coronavírus no corpo, com período de inatividade e posterior reativação.

A advogada Juliana Almeida está entre os 28 pacientes que estão sendo investigados no Hospital das Clínicas.

Três meses após contrair a Covid-19, ela voltou a sentir os mesmos sintomas e testou positivo para o vírus:

 

O que tem dificultado a confirmação de uma reinfecção é encontrar a primeira amostra do paciente para comparar com a segunda.

O ambulatório do HC tem estudado outras formas para conseguir provar que realmente a pessoa foi contaminada por duas vezes.

Em nota, o Ministério da Saúde afirma que ainda não há casos de reinfecção pelo coronavírus confirmados no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome