Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Composto chinês para CoronaVac chega em 20 dias, diz Butantan

Os insumos chineses para a produção de 40 milhões de doses da CoronaVac devem chegar ao Brasil em até 20 dias.

A informação é do diretor do Instituto Butantan que, em parceria com o laboratório chinês Sinovac, vai produzir o imunizante contra o coronavírus aqui no Brasil.

Em entrevista à Rádio BandNews FM, Dimas Covas elogiou a Anvisa pela autorização de importação concedida nesta semana.

Mas lamentou o fato de que brigas políticas tenham atrasado essa autorização.

Para que a vacina comece a ser aplicada, ela precisa ter a eficácia comprovada e da aprovação da Anvisa.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária já está analisando o estudo da CoronaVac e pode demorar até 60 dias para dar a palavra final.

O Dr. Dimas Covas explicou que, até o momento, nenhum voluntário apresentou efeitos adversos provocados pelo imunizante chinês.

Mas a participação de mais pessoas nos estudos pode acelerar o processo e fez um apelo para que as pessoas participem do estudo.

O Instituto Butantan não recruta voluntários diretamente, mas os profissionais de saúde que quiserem aderir aos testes podem procurar os centros de pesquisa.

A lista completa está no site http://vacinacovid.butantan.gov.br

Dimas Covas também falou sobre o diálogo com o Ministério da Saúde.

O médico diz que o relacionamento é “excelente” e que manifestações recentes de integrantes do governo Bolsonaro contra a CoronaVac pegaram todos de surpresa, inclusive membros da pasta.

Questionado se é possível promover uma campanha de vacinação para todos os brasileiros sem a ajuda do governo federal, Dimas Covas afirmou que a falta de apoio seria algo inédito na história.

Ele espera que, comprovada a eficácia da vacina, ela seja incorporada ao calendário nacional.