FOTO: EBC

Os fundadores de maior milícia do Rio de Janeiro são alvos de operação da Polícia Federal. Os irmãos Jerominho, ex-vereador, e Natalino Guimaraes, ex-deputado, são investigados por suspeita de lavagem de dinheiro e crimes eleitorais. Eles eram policiais civis e fundaram a Liga da Justiça, maior milícia do estado, hoje conhecida como Bonde do Ecko e chefiada por Wellington da Silva Braga.

A Operação Sólon conta com a participação de 80 policiais federais para cumprir 12 mandados de busca e apreensão em residências, comitês de campanhas e empresas ligadas aos envolvidos. A ação foi motivada, segundo os investigadores, pelo fato de os irmãos serem candidatos nestas eleições. Por causa da proibição de prisão 5 dias antes da eleição, só foram expedidos mandados de busca e apreensão.

No período eleitoral, as prisões só podem ser feitas em flagrante. Os relatórios de Inteligência Financeira apontaram para movimentações financeiras atípicas nas empresas ligadas aos investigados. Os valores seriam destinados para campanhas eleitorais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome