Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 Após desentendimento com funcionária, homem é morto por dois seguranças em estacionamento de supermercado

Imagem: Reprodução

A polícia investiga o caso de homem que morreu espancado por seguranças no estacionamento supermercado Carrefour na zona norte de Porto Alegre na noite de quinta-feira.

João Alberto Silveira Freitas de 40 anos foi retirado após um desentendimento com a funcionária do caixa.

Câmeras de segurança mostram que João Alberto, Beto como era conhecido, foi levado com tranquilidade até a parte externa do supermercado, e quando estava na porta de saída teria dado um soco e um dos vigilantes, foi quando os dois indivíduos reagiram derrubando-o e efetuando com socos na cabeça da vítima.

A esposa de João Alberto, Milena Borges Alves, falou à BandNews FM, que estava fazendo compras com o seu marido conta que quando chegou no estacionamento ele já estava sendo agredido e pedindo socorro.

A confusão teria começado após um gesto feito por ele para a funcionária do Caixa que interpretou como um ato de violência. Milena explica que não passava de uma brincadeira.

O corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal e será enterrado hoje à tarde em um cemitério no bairro onde ela morava.

O pai da vítima, João Batista Freitas, vê a morte do seu filho como um caso de racismo.

Ele conta que Beto, como era conhecido por ser uma pessoa tranquila e com boas relações.

Os dois seguranças que espancaram a vítima foram presos em flagrante pelo crime de homicídio qualificado.

Outros dois funcionários do supermercado Carrefour estão sendo investigados no caso da agressão.

Durante a madrugada o Carrefour emitiu uma nota nas redes sociais dizendo que tomará as medidas a cabíveis para responsabilizar os envolvidos e que irá romper o contrato com a empresa que responde pelos autores da agressão.

Manifestações estão sendo feitas em frente ao local

A reportagem busca contato com a empresa de vigilância.