O Ministério Público do Rio pede à Justiça para aprofundar a investigação sobre o senador Flávio Bolsonaro e identificar integrantes de uma suposta organização criminosa. De acordo com a força-tarefa do MP, foi identificado um desvio de cerca de R$ 6 milhões na época no gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Nesta quinta-feira (19/11), a Procuradoria Geral da República abriu uma apuração preliminar para investigar uma suposta mobilização de órgãos do governo para tentar anular as investigações do caso das rachadinhas.

A manifestação é uma resposta à determinação do ministro Ricardo Lewandowski, do STF, de que a PGR avaliasse se há elementos para investigar o caso. Em nota, a defesa do senador afirma que a denúncia contra Flávio Bolsonaro é insustentável. Ainda segundo a nota, a denúncia não deve ser sequer recebida pelo Órgão Especial porque teria erros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome