Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Presidente do grupo que reúne secretários de saúde diz que não sabia que estoque de testes PCR estava parado e sem uso

Imagem: Reprodução

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) avalia que é preciso encontrar uma solução urgente para que o Brasil não desperdice quase 7 milhões de teste RT-PCR que vão vencer até janeiro.

Entrevistado pela BandNews FM, Carlos Lula disse que não sabia do estoque de exames que está parado, caso revelado pelo jornal O Estado de São Paulo.

Ele também explicou como está a negociação dos secretários com o governo federal, destacando que os estados têm solicitado outros tipos de teste, não o RT-PCR, por falta de insumos e equipamentos para coleta.

Além disso, apenas 10 laboratórios centrais de saúde pública receberam equipamentos para analisar os resultados de RT-PCR.

Carlos Lula ressaltou que os estados só começaram a receber insumos para coleta dos exames a partir de agosto, sendo que alguns materiais chegaram em setembro.

E um dos contratos foi cancelado.