Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Governo de São Paulo anuncia restrições no Natal e Ano Novo

Imagem: Governo do Estado de São Paulo

Na tarde desta terça (22), o governo do Estado de São Paulo realizou uma coletiva para explicar as novas medidas adotadas para combater o coronavírus.

Dos dias 25 a 27/12 e 01 a 03/01 só serão permitidos o funcionamento de serviços essenciais, a medida é valida para todo o estado.

A próxima classificação do Plano São Paulo irá acontecer no dia 07/01.

O infectologista do Hospital das Clínicas e colunista da BandNews FM Álvaro Furtado afirma que as novas restrições anunciadas pelo governo de São Paulo são necessárias para conter o avanço da pandemia do coronavírus no estado.

Comércio

Com o endurecimento da quarentena em São Paulo e o decreto estadual em vigor, bares e restaurantes não poderão realizar festas de virada do ano. Os bares terão permissão para funcionar somente até às 20h e os restaurantes até às 22h, segundo o Centro de Contingência do Coronavírus.

A Associação de Bares e Restaurantes de São Paulo afrima que não são os estabelecimentos do setor os responsáveis pela maior parte de contaminações de Covid-19 no estado.

Em entrevista à BandNews FM, o presidente da Abrasel, Percival Maricato, disse que os restaurantes seguem todos os protocolos para conter o coronavírus:

Segundo Maricato, a decisão de fechar os estabelecimentos por três dias no Natal e por três dias no Ano Novo só deve servir para quebrar mais lojistas:

Enquanto isso, a Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings vai pedir a revisão da decisão do fechamento do comércio para o governo de São Paulo.

Em entrevista à BandNews FM, o presidente da Alshop, Nabil Sahyoun, afirma que não são os shoppings que geram aglomeração no estado:

Sahyoun avalia que a decisão de fechar os estabelecimentos entre os dias 25 e 27 de dezembro e entre 1 e 3 de janeiro não é correta:

 

Turismo no litoral

Os prefeitos da Baixada Santista vão se reunir na próxima quarta-feira (23) para discutir medidas específicas para o Réveillon.

Presidente do Conselho dos gestores da região, o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, afirmou que será necessário o apoio da Polícia Militar para impor barreiras e fechar praias na virada do ano:

 

A Prefeitura do Guarujá afirma que vai fechar praias e o calçadão nos dias 31 e 1º, proibindo a circulação de pessoas nesses locais também no momento da virada do ano. 

Em entrevista à BandNews FM, o secretário de Defesa e Convivência Social da cidade revelou que grades serão colocados para impedir a passagem de moradores e turistas; o esquema de segurança também contará com policiais militares. 

Por outro lado, Luís Claudio Venâncio disse que bares e restaurantes terão autorização para funcionar no momento do Réveillon:

Já o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, demonstra preocupação com os comerciantes que se prepararam, mas que agora terão de fechar as portas por seis dias:

O prefeito revelou que haverá barreira sanitária com desvios na avenida Ayrton Senna para tentar impedir turistas que só desejam fazer bate-e-volta: