Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Juíza assassinada pelo ex-marido é cremada no RJ

Foto: Arquivo pessoal

Familiares e amigos da juíza Viviane Vieira do Amaral se despedem da magistrada assassinada a facadas pelo ex-marido.

O corpo dela foi velado e cremado no Caju, na zona norte do Rio de Janeiro.

A cerimônia foi fechada para familiares e amigos.

Na última sexta-feira (25), o ex-marido da juíza, Paulo José Arronenzi, que foi preso em flagrante por feminicídio após matá-la a facadas na frente das filhas, teve a prisão temporária convertida em preventiva.

A decisão foi da juíza Monique Brandão durante a audiência de custódia do engenheiro.

O criminoso foi encaminhado para um presídio do sistema da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária.

Na Delegacia de Homicídios da capital fluminense, o assassino não quis falar sobre o crime e disse que só iria se manifestar em juízo.

A Polícia Civil encontrou três facas no carro do engenheiro, mas, a que foi utilizada no crime ainda não foi localizada.

A guarda das três filhas ficou com a avó materna.

O crime ocorreu na véspera de Natal, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

A juíza estava indo levar as três crianças, que tem entre 6 a 9 anos, para passar o Natal com o pai.