Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Martine Grael: “estou mais ansiosa pela realização dos Jogos de Tóquio do que pela performance”

A campeã olímpica da vela na Rio 2016 Martine Grael espera com ansiedade a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em meio à pandemia do coronavírus e com a prorrogação do estado de emergência de Tóquio e mais 10 prefeituras anunciada nesta terça-feira (02), a realização do evento ainda é incerta, ainda que o Comitê Olímpico Internacional mantenha o discurso da confirmação.

” A vida de atleta está tão incerta e só pela participação e realização dos Jogos eu já ficaria feliz. A satisfação do atleta é muito mais pela performance do que pelo resultado. Neste sentido, a minha maior ansiedade é para a realização do evento em si”, completa Martine.

A velejadora tem como dupla kahena kunze e além da medalha de ouro na Olimpíada do Rio, também subiram no lugar mais alto do pódio no evento-teste para Tóquio 2021 e nos Jogos Pan-Americanos de Lima. Só em Mundiais já são cinco medalhas.

A competição de vela dos Jogos Olímpicos de Tóquio será em Enoshima com 350 atletas participando em 250 barcos nas dez classes olímpicas.

Créditos: Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram a medalha de prata no Mundial de 49erFX, em Auckland.

“Tudo vai ser muito diferente do Rio como as condições climáticas, a água e o vento. Testamos nos últimos anos e sabemos que será muito quente. Não consegui me adaptar no começo com a comida e tive uma alergia, mas sei que tem opções maravilhosas e o idioma dificulta um pouco”, explica.

O Time Brasil tem 180 atletas classificados para os Jogos Olímpicos de Tóquio, marcados para começar no dia 23 de julho de 2021.

Confira a reportagem para o quadro “Na Trilha do Pódio”:

Confira a entrevista na íntegra com a velejadora Martine Grael: