Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Vazamento de dados de 100 milhões de brasileiros será apurado por entidade federal

Foto: Reprodução

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados está apurando tecnicamente as informações sobre o vazamento de dados pessoais de 100 milhões de brasileiros, entre eles, o presidente Jair Bolsonaro.

A ANPD é responsável por fiscalizar e editar normas previstas na Lei Geral de Proteção de Dados.

A entidade também tem como competência zelar pela proteção de informações pessoais e dos segredos comerciais e industriais no Brasil.

A autoridade informou que já comunicou outros órgãos, como a Polícia Federal e as empresas envolvidas, e destacou que vai responsabilizar e punir os envolvidos.

O vazamento foi comunicado pela empresa de cibersegurança, PSafe, a mesma que revelou a circulação de informações de mais de 200 milhões de pessoas na deep web – o submundo da internet.

Entre os dados vazados – que estão sendo oferecidos por hackers desde o início de fevereiro – está o número de celular do presidente Jair Bolsonaro, além de CPF e contas de cobrança.

Uma das suspeitas é que as informações tenham vazado das operadoras Claro e Vivo, mas ambas negam qualquer tipo de falha nos sistemas.