Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Insumos médicos já estão em falta e podem acabar na maior parte das unidades de saúde de SP

Um novo levantamento aponta que 59%, de um total de 1.514 unidades municipais de saúde, possuem apenas sete dias de estoque de bloqueadores neuromusculares. Outros 39% estão com os estoques zerados.

Esses remédios são usados na intubação de pacientes graves com Covid-19.

A pesquisa foi divulgada hoje pelo Conselho de Secretários Municipais de Saúde de São Paulo.

A sondagem aponta também que a mesma situação é observada em relação aos sedativos.

Segundo o levantamento, 61% de 931 serviços municipais possuem estoque para sete dias e 36,7% destes já estão zerados.

De acordo com o Conselho de Secretários Municipais de Saúde de São Paulo, essa falta está relacionada a diversos fatores como escassez destes insumos no mercado.

Também estão entre as justificativas requisições em quantidade insuficiente pelo Ministério da Saúde, atrasos dos fornecedores e ampliação do consumo por causa do agravamento da pandemia.

Foto: EBC