Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Defesa de Monique recorre ao MP para novo depoimento no Caso Henry

A defesa de Monique Medeiros, mãe do menino Henry, de 4 anos, disse que recorreu ao Ministério Público para que a professora possa prestar um novo depoimento à Polícia Civil.

Em nota, os advogados afirmaram que querem resgatar a verdade e que nada justifica a demora na resposta sobre uma nova audição. Eles também falaram que pediram ao MP um promotor especial para acompanhar o inquérito.

 Monique trocou de defesa na semana passada. Anteriormente, ela e Jairinho, acusado de agredir o enteado, dividiam o mesmo advogado.

Os novos defensores de Monique justificar a ida da mãe de Henry a um salão de beleza após o enterro da criança para fazer a manutenção do mega hair, método de alongamento de cabelos. A professora teria alegado que o nervosismo a fez arrancar tufos de cabelo da cabeça.

A Polícia disse que deve decidir até esta terça-feira (20) se vai ou não ouvi-la novamente.

Enquanto isso, o pai do menino Henry, Leniel Borel, criou um abaixo-assinado online pra pedir a aprovação de um projeto de lei que aumenta de um terço até a metade, a pena de crimes cometidos por pais ou por padrasto ou madrasta.

Leniel disse que o objetivo da campanha é pedir que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, acelere a votação do projeto.

A Polícia disse que deve concluir até sexta-feira (23) as investigações que apuram a morte de Henry Borel. Até o momento, os investigadores afirmam que há provas suficientes que apontam o vereador Jairinho como o responsável pelo assassinato. A polícia acredita que a mãe de Henry, Monique Medeiros, foi conivente porque sabia das agressões e mentiu pra proteger o namorado.