Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Profissional filma ataque racista em prédio de luxo de Goiânia

Uma porteira denuncia que foi vítima de injúria racial e ameaça enquanto trabalhava em um prédio residencial de luxo em Goiânia.

O caso aconteceu neste domingo (18) após a profissional que estava na portaria ter se recusado a abrir o portão para um morador que estava sem o controle remoto e não foi reconhecido por ela em um primeiro momento.

O vídeo gravado pela vítima com os xingamentos viralizou na internet.

Na gravação, feita pela porteira, o morador chama a funcionária do condomínio de macaca, chimpanzé, chipanga e desgraça.

Em entrevista à BandNews, a mulher, que prefere não se identificar, explicou que não poderia abrir o portão para qualquer um que fizesse apenas um sinal e que precisava que o homem se identificasse, o que teria o irritado.

O delegado que investiga o caso, Gil Fonseca Bataus, adjunto do 8º Distrito Policial de Goiânia, afirma que a vítima já foi ouvida pela polícia e, nesta terça-feira (20), será a vez do agressor prestar esclarecimento.

O crime de injúria racial varia de multa a três anos de prisão.