Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Ex-policial Derek Chauvin é condenado pela morte de George Floyd

Foto: Reuters

O ex-agente de segurança de Minneapolis Derek Chauvin foi condenado pela morte de George Floyd. Em 25 de maio de 2020, Chauvin ajoelhou sobre o pescoço de Floyd por nove minutos e meio.


A decisão do júri foi lida na noite desta terça-feira (20), no Tribunal do Estado de Minnesota. Chauvin foi condenado por homicídio doloso em segundo grau, homicídio em terceiro grau e homicídio culposo em segundo grau.


A deliberação do júri foi por unanimidade. A acusação argumenta que Chauvin tirou a vida de George Floyd ao se ajoelhar no pescoço dele. Já a defesa alegava que o ex-policial agiu de forma razoável e que um problema cardíaco tirou a vida de Floyd.

Os promotores encerraram o caso na semana passada após a convocação de testemunhas e a reprodução de vídeos do momento do assassinato. Os advogados de ambos os lados apresentaram seus argumentos finais na segunda-feira (19).


Embora a pena total não tenha sido lida pelo juiz, de acordo com as diretrizes de sentença para o réu primário, o ex-policial pode pegar até 40 anos de prisão. A sentença final deve ser anunciada em 8 semanas e a previsão é de que o ex-policial não seja condenado a pena máxima.


A morte de George Floyd gerou uma onda de manifestações antirracistas pelo mundo. Após o anúncio da condenação, diferentes cidades dos Estados Unidos registraram atos contra o racismo estrutural nas polícias.