Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

CPI da Covid se reúne hoje e volta a discutir planos; mais de 280 requerimentos foram apresentados

A CPI da Covid, instalada pelo Senado Federal, volta a se reunir nesta quinta-feira (29) para discutir o plano de trabalho apresentado pelo relator Renan Calheiros e definir o roteiro de investigação das ações de combate à pandemia.

Calheiros sugeriu ao presidente da Comissão, Omar Azis, que 11 prioridades devem ser levantadas para que o trabalho dos 11 senadores tenham uma direção. Renan quer analisar primeiramente os documentos realizados a aquisições de vacinas contra a Covid-19 e um número de dados sobre relacionados ao isolamento social, quarentena, entre outros tópicos que envolvem a pandemia.

Até agora, os senadores já apresentaram mais de 280 requerimentos, a maioria com pedidos de informações ao Ministério Público, Tribunal de Contas da União e Controladoria Geral, além de convocações e convites.

Senado gasta R$ 32 milhões por mês para pagar mais de 3 mil assessores |  Poder360
Foto: Sérgio Lima/Poder360

A previsão é de que dois ex-ministros da Saúde sejam ouvidos na próxima terça-feira: Luiz Henrique Mandetta pela manhã e Nelson Teich à tarde. Na quarta-feira, o dia foi todo reservado para o depoimento do general Eduardo Pazuello, um dos mais aguardados na CPI. Na quinta, será a vez do atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e do diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres. No dia 11 de maio, na outra semana, deve comparecer à comissão o ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten.

As reuniões acontecerão durante as terças e quartas-feiras. Nesta semana, devido ao início dos trabalhos, Aziz deu um dia a mais para o envio de sugestões do roteiro de investigação.

O Brasil se aproxima da marca de 400 mil mortes causadas pela Covid-19. São, até agora, 398.185 mortos – 3.163 nas últimas 24 horas. Os casos somam 14,5 milhões, com mais de 1 milhão de pacientes em tratamento e 13 milhões, recuperados.