Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quase 30 milhões de brasileiros foram alvo de golpe que usa nome de marcas famosas


Um levantamento da consultoria PSafe mostra que quase 30 milhões de brasileiros foram alvo, em 2018, de pegadinhas usando o nome de marcas famosas. Eles receberam mensagens pedindo que clicassem em um link e informassem dados pessoais para terem direito a brindes.

Quem clica no link é direcionado a um site muito parecido com a página real da marca e, além ter informações sigilosas coletadas, pode, sem saber, instalar vírus no celular ou no computador.

Só nos últimos 30 dias, quatro pegadinhas tipo envolveram o nome da americana Mary Kay, segundo o levantamento. Segundo os dados da consultoria, juntas, essas páginas tiveram mais 138 mil acessos e compartilhamentos até agora.

Nos últimos meses, boatos semelhantes envolveram marcas como Coca-Cola, O Boticário, Faber-Castell e Cacau Show.

Promoções “imperdíveis”

O esquema tem sempre algumas características em comum: trata-se de uma promoção “imperdível”, de uma marca conceituada e é preciso correr para não perder. O consumidor precisa digitar dados pessoais, como nome completo, CPF e endereço.

O balanço da PSafe mostra que, em 2018, houve 59 ataques via links maliciosos por minuto, 36 mil por hora e 86 mil por dia. No total, houve mais de 60 milhões e quatrocentas mil vítimas de links maliciosos no Brasil em 2018.

O phishing, esse golpe usando marcas famosas, é o mais comum: a estimativa é de que 29,9 milhões de brasileiros foram alvo dessa estratégia no ano passado.

Como identificar o golpe

Recebeu alguma mensagem que gerou alguma dúvida? Siga algumas dicas do Procon-SP:

  • Desconfie de promoções vantajosas demais
  • Acesse o site da empresa e verifique se há, de fato, alguma promoção
  • Não informe dados para links enviados por redes sociais ou e-mail