“Eu vou te contar uma história que não tem final feliz.” A frase inicial do trailer da série americana “Pretty Little Liars”, ou PLL, poderia ser só o resumo da saga de cinco amigas que têm a vida mudada quando uma delas desaparece.

Mas anuncia também o desfecho de evento que deveria ter proporcionado o encontro de muitos adolescentes, como a estudante Júlia Moreira, de 17 anos, com as protagonistas. “Eu queria muito ver a atriz de que eu gostava, mas ela não pode vir.”

Empresa prometeu devolução em 90 dias

O chamado “meet and greet”, pacote que dá direito a participar de um painel com artistas e até tirar foto com eles, foi remarcado com menos atrações, sem a protagonista Sasha Pieterse. A organizadora, Spotlight, ofereceu a quem quisesse a devolução dos ingressos.

O pai de Júlia, o analista de telecomunicações Luiz Nascimento, espera até agora os R$ 1,7 mil. “Além de ser caro, minha filha tirou dinheiro da poupança dela, comprou roupa para ir. Era um sonho dela.”

Meninas usaram mesada e dinheiro do lanche

A professora de educação infantil Telma Escobar já tinha ido a outro evento da PLL com as duas filhas, de 12 e 16 anos. Por isso, quando as meninas quiseram ver novamente as atrizes da série, ela topou. O gasto total com quatro ingressos em foi de quase R$ 4 mil.

As jovens também desistiram quando a protagonista cancelou a presença, e elas esperam o reembolso há nove meses. “Minha filha de 16 anos dá aula particular e juntou dinheiro. O pai dava R$ 10 para o lanche para uma, R$ 5 para a outra, e elas guardavam.”

Presente comprado um ano antes

Não foi só o “meet and greet” de “Pretty Little Liars” que deu problema. A administradora Marilene Oliveira espera a devolução dos R$ 1.580 referentes ao “Zombie Weekend”, com atores da série “The Walking Dead”. Foi um presente de aniversário comprado com um ano de antecedência para a filha de 16 anos. O evento, que deveria ter sido realizado em janeiro, foi adiado e, depois, cancelado.

Em todos os casos, quem vendeu as entradas foi o site Ingresso Rápido. Mas a empresa se exime de responsabilidade e diz que a Spotlight precisa repassar para ela os recursos para a devolução, o que não foi feito. “Se a culpa é da Ingresso Rápido, se é da Spotlight, eu não quero saber. Eu quero o reembolso do valor que eu paguei”, diz Marilene.

Respostas da empresas

A Ingresso Rápido diz que vai começar a devolver aos clientes apenas a taxa de conveniência aos clientes, que corresponde a 20% dos valores pagos.

A Spotlight diz que está “empenhada” em atender a todas as solicitações dos clientes e afirma que, por ser uma empresa pequena, precisa do suporte da Ingresso Rápido para acelerar os reembolsos.

Procon critica “jogo de empurra”

A assessora técnica do Procon de São Paulo Fátima Lemos critica o “jogo de empurra”. “Ambos são responsáveis. Existe uma parceria dos dois para veicular, viabilizar e vender aquele serviço para o consumidor. Não importa a quem o consumidor vai pedir o reembolso.”

Ou seja: segundo Fátima Lemos, os consumidores podem pedir a devolução para qualquer uma das empresas. Além de recorrer aos próprios Procons para tentar acordo, ela orienta os lesados a procurarem a Justiça para pedir indenização por danos morais.

Confira a reportagem completa:

2 COMENTÁRIOS

  1. Inclusive não é apenas a Spotlight que nao devolveu o dinheiro. a empresa Live Conventions tbm fez evento para serie de The 100, que foi cancelado em março e até agora nao recebemos reembolso. A Ingresso Rapido dá a mesma reposta citada na matéria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, informe seu nome