Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

É hora de repensar a hiperconectividade

Quase metade dos jovens brasileiros, ou seja, 48% admitem que o tempo que passam navegando na internet diariamente é excessivo. Esse é um dos recortes do estudo “Jovens Transformadores”, realizado pelo Centro de Inteligência Padrão (CIP), em parceria com a MindMiners.

E a necessidade de estar conectado é tanta que outra pesquisa chamou atenção recentemente. Um levantamento da Universidade de Buffalo, nos Estados Unidos, mostrou que estudantes entre 18 e 22 anos preferem ficar sem comida por um longo período do que não poder usar o celular por um tempo.

Diante disso, a dica de hoje é o filme “Homens, mulheres e filhos”, dirigido por Jason Reitman. O longa permite uma reflexão aprofundada sobre o excesso de conectividade nos dias de hoje. O filme mostra adolescentes e adultos que tentam reorganizar seus relacionamentos, transformados pela internet. Don e seu filho Chris, de 15 anos, a usam para obter informação, pornografia e consultar as redes sociais. O garoto também mantém conversa sobre sexo com a colega Hannah, uma aspirante a atriz, cuja mãe publica suas fotos em um site para modelos. Em contrapartida, Patrícia, uma mãe superprotetora, faz de tudo para proteger sua filha da era digital.

Até a próxima dica!