Iêda Guimarães, do pentatlo moderno, se inspira em Yane Marques por medalha em Tóquio 2021

    Principal nome do Brasil no pentatlo moderno, Iêda Guimarães, afirma que não vai competir neste ano por causa da pandemia do coronavírus.
    Aos 20 anos, a atleta vai disputar a primeira Olimpíada da carreira no Japão.
    A vaga para Tóquio-2021 veio com o quarto lugar nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no ano passado.
    Créditos: Instagram/ Iêda durante a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Lima, em 2019.
    Em entrevista para o quadro “Na Trilha do Pódio”, Iêda Guimarães explica que, apesar da ansiedade para ganhar uma medalha, sempre tem em mente que subir no pódio é consequência de um trabalho bem executado.
    A grande inspiração da atleta na modalidade é a vice-presidente da comissão de atletas do COB, Yane Marques, que conquistou a medalha de bronze nos Jogos de Londres, em 2012.
    No pentatlo moderno, o atleta precisa competir nas provas de esgrima, natação e hipismo, além de um evento combinado de corrida e tiro.
    Confira a reportagem para o quadro “Na Trilha do Pódio”:

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Deixe seu comentário!
    Por favor, informe seu nome